Eu tenho um relacionamento aberto: como lidar?

Um relacionamento aberto é uma forma de se relacionar que foge dos padrões tradicionais da monogamia. Nesse tipo de relação, os parceiros concordam em ter liberdade para se envolver com outras pessoas, seja sexual ou afetivamente, sem que isso signifique traição ou infidelidade. Ainda assim, muitos perguntam: eu tenho um relacionamento aberto e não sei lidar com isso, o que fazer?

Neste artigo, vamos falar sobre pontos importantes deste tema e revelar o que as pessoas podem fazer para lidar com uma relação aberta. Veja em detalhes o que significa um relacionamento aberto e como lidar com essa forma de se relacionar!

vale a pena um relacionamento aberto
Será que vale a pena um relacionamento aberto? Entenda melhor!

O que significa relacionamento aberto entre um casal?

Relacionamento aberto é um termo amplo que pode englobar diferentes formas de se relacionar. Não há uma regra única, uma definição precisa do que é um relacionamento aberto, pois cada casal pode estabelecer seus próprios limites e acordos. O que há em comum entre todos os relacionamentos abertos é a ideia de que os parceiros podem ter outras relações além da principal, desde que haja consentimento e respeito mútuo.

Um relacionamento aberto pode envolver diferentes tipos de interações com outras pessoas, como sexo casual, namoro, poliamor, swing. Cada casal pode definir o que é permitido em seu relacionamento, bem como as regras de comunicação, segurança, privacidade e frequência desses envolvimentos. Alguns casais preferem manter seus relacionamentos abertos em segredo, enquanto outros são mais abertos e compartilham suas experiências com amigos e familiares.

Um relacionamento aberto pode ser uma forma de enriquecer a vida sexual e afetiva do casal, proporcionando novas experiências, aprendizados e prazeres. Também pode ser uma forma de respeitar as diferenças e as necessidades individuais, sem abdicar do amor e do compromisso que os une. No entanto, um relacionamento aberto também pode trazer desafios, como ciúmes, insegurança, conflitos, desgaste e riscos à saúde. Por isso, é preciso ter maturidade, confiança e honestidade para lidar com esse modelo de relação.

Meu namorado propôs relacionamento aberto, e agora?

É normal ter um relacionamento aberto?

Não existe uma resposta certa ou errada para essa pergunta, pois o que é normal para uns pode não ser para outras pessoas. O que importa é que cada pessoa se sinta bem e feliz com a forma de se relacionar que escolheu. O que podemos dizer é que os relacionamentos abertos não são uma novidade ou uma moda passageira, mas sim uma realidade presente em diversas culturas e épocas da história.

Segundo alguns estudos, cerca de 4% a 5% da população dos Estados Unidos está envolvida em algum tipo de relacionamento não monogâmico consensual, como o relacionamento aberto. No Brasil, não há dados oficiais sobre o assunto, mas é possível perceber que há cada vez mais pessoas interessadas e curiosas sobre essa forma de se relacionar. Alguns exemplos disso são o aumento do número de sites e aplicativos voltados para esse público, bem como a presença de celebridades que assumem seus relacionamentos abertos na mídia.

Portanto, podemos dizer que os relacionamentos abertos são uma opção válida e legítima para quem deseja viver o amor de forma mais livre e diversa. Não se trata de uma questão de certo ou errado, mas sim de preferência e compatibilidade. Cada pessoa tem o direito de escolher como quer se relacionar, desde que respeite a si mesma e aos outros.

Conheça o relacionamento aberto, regras e mais!

Vale a pena um relacionamento aberto?

Essa é outra pergunta que não tem uma resposta certa ou errada, pois depende muito das expectativas e dos sentimentos de cada pessoa envolvida. Um relacionamento aberto pode valer a pena para quem busca mais variedade, aventura e satisfação em sua vida amorosa. Também pode valer a pena para quem quer preservar seu relacionamento principal sem renunciar a suas vontades individuais. Além disso, um relacionamento aberto pode fortalecer a confiança, a cumplicidade e a comunicação entre o casal.

No entanto, um relacionamento aberto também pode não valer a pena para quem não se sente confortável ou feliz com essa ideia. Algumas pessoas podem preferir a exclusividade, a intimidade e a segurança de um relacionamento monogâmico. Outras podem não estar preparadas para lidar com os desafios e as consequências de um relacionamento aberto, como o ciúme, a insegurança, o medo de perder o parceiro, a culpa e a pressão social.

Assim, a decisão de ter ou não um relacionamento aberto deve ser feita com muito cuidado e consciência. É preciso levar em conta os prós e os contras dessa escolha, bem como os sentimentos e as necessidades de cada um. Também é preciso ter em mente que um relacionamento aberto não é uma solução mágica para os problemas de um casal, nem uma forma de evitar o fim de uma relação, e só vale a pena se for baseado no amor, no respeito e no diálogo.

Como sair de um relacionamento aberto?

O que fazer quando um quer relacionamento aberto e o outro não?

Essa é uma situação delicada e difícil, que pode gerar muitos conflitos e sofrimento para o casal. Quando um quer relacionamento aberto e o outro não, há um descompasso entre as expectativas e os desejos de cada um, que pode comprometer a harmonia e a felicidade da relação. Nesse caso, é preciso ter muita paciência, compreensão e disposição para conversar e negociar.

O primeiro passo é entender o que leva cada um a querer ou não um relacionamento aberto. Quais são as motivações, as razões e as emoções por trás dessa escolha? O que cada um espera ganhar ou perder com essa decisão? O que cada um teme ou deseja com essa mudança? Essas são algumas perguntas que podem ajudar a esclarecer as dúvidas e os sentimentos de cada um.

O segundo passo é tentar chegar a um acordo que satisfaça ambos os lados. Isso pode envolver fazer concessões, estabelecer limites, definir regras, experimentar novas possibilidades. O importante é que ambos se sintam respeitados e valorizados em suas opiniões e necessidades. Também é importante que ambos estejam dispostos a ceder e a se adaptar às mudanças que podem ocorrer na relação.

O terceiro passo é avaliar constantemente como está o relacionamento após a decisão tomada. É preciso verificar se ambos estão se sentindo bem e felizes com a forma de se relacionar que escolheram. É preciso também estar atento aos sinais de insatisfação, frustração ou arrependimento que possam surgir. Se for o caso, é preciso rever o acordo e buscar novas soluções.

Por fim, é preciso lembrar que nem sempre é possível conciliar as diferenças entre um casal. Mas, para te ajudar com as dificuldades de se relacionar, seja em uma relação tradicional ou aberta, você conta com a ajuda do Espaço Recomeçar, uma Casa de Apoio Espiritual pronta para te ajudar!

Veja mais sobre essa Casa aqui no site, nas redes sociais do Espaço Recomeçar: Instagram e no Facebook da Casa, e acompanhe excelentes vídeos que ensinam sobre magia, espiritualidade e relacionamento, todos em nosso canal do YouTube.

5/5 - (9 votes)
logo recomecar azul 2tgRFQ 3242863

O Espaço Recomeçar é uma Casa de Apoio Espiritual fundada em 2002 e localizada em São Paulo.
Nossa missão é levar felicidade e paz de espírito a nossos clientes. Aqui, você conseguirá encontrar o sonhado equilíbrio pessoal e ser feliz no AMOR!

logo recomecar

Você não chegou aqui por acaso!

Não saia sem antes falar com a gente.
Pare de sofrer por amor, nós podemos te ajudar!

Maicon ads 1500x1300 1 1024x887 1