Pare de sofrer por amor, nós podemos te ajudar!

10 frases de quem tem religião de Matriz Africana para você

Infelizmente, quem tem religião de Matriz Africana sofre preconceito e é alvo da intolerância religiosa no Brasil.

religião de matriz africana duas meninas
Conheça mais sobre as Religiões de Matriz Africana

Assim, mesmo com as garantias expressas na Declaração Universal dos Direitos Humanos e na Constituição Federal do Brasil, que as pessoas expressem e cultivem livremente suas religiões, a intolerância ainda existe.

Tudo isso porque essas religiões são pouco compreendidas aqui no Brasil e merecem respeito como qualquer outra crença. Pensando nisso, reunimos 10 frases de quem tem religião de matriz Afro para você entender um pouco mais sobre essas religiões e se livrar do preconceito. 

Faça uma Consulta Espiritual com Maicon Paiva e salve seu relacionamento, clique aqui!

1. Candomblé e Umbanda não são as únicas religiões de matriz africana no Brasil

Se você pensava que religião de matriz Africana se resumia a Candomblé e Umbanda, saiba que esse conceito está completamente errado. Aqui no Brasil, há inclusive três categorias para as religiões de matriz africana. Então, oberve-as:

  • Brasileiras – são as religiões de matriz africana criadas no Brasil, então temos, por exemplo, a Umbanda 
  • Afro-brasileiras – são as religiões de matriz e origem africana, porém, passaram por mudanças ao chegar no Brasil. Temos, por exemplo, o Candomblé de Caboclo
  • Afrodescendentes – são as religiões de matriz, origem e que ainda possuem todos os processos e elementos africanos. Essas religiões não sofreram nenhuma variação ao chegar no Brasil, como é o caso da tradição Iorubá, Bantu e Jejê

2. Macumba é uma árvore e instrumento de origem africana

O termo macumba não tem nada a ver com magia negra, feitiçaria, trabalhos espirituais, oferendas ou qualquer coisa desse tipo. Então, na verdade, trata-se do nome dado a uma árvore da África, que por sua vez, é utilizada na confecção de um instrumento musical utilizado em rituais de religiões de matriz africana. 

Dessa forma, isso significa que as pessoas usam o termo macumba sem saber o real significado, e pior, usam o nome de uma árvore para expressar seu puro preconceito às religiões com matriz africana. 

3. É errado chamar uma pessoa de macumbeiro

Primeiramente, é errado estereotipar negativamente os outros. Além disso, como o termo macumba é usado erroneamente e, na maioria das vezes, como discriminação às religiões de matriz Afro, é errado e preconceituoso chamar uma pessoa de macumbeiro. 

Chamar alguém de macumbeiro passou a ser errado quando passaram a chamar tudo que diz respeito às religiões de origem africana como macumba. Sendo assim, ambos os termos estão errados e foram propagados pelo preconceito. 

4. Oferenda não é macumba, e sim um gesto de gratidão

Já mencionamos isso, mas é preciso reafirmar! Oferenda não é macumba, magia negra ou qualquer coisa ruim que você possa imaginar. Na verdade, oferenda é a forma de expressar gratidão aos Deuses e Entidades cultuadas nessas religiões. 

Através da oferenda, os praticantes da religião expressam sua gratidão por terem sido atendidos, por ter saúde, por conseguir uma boa oportunidade de trabalho, enfim, por diferentes motivos. As oferendas são sempre em prol do amor, não se trata de um trabalho feito contra outra pessoa. 

5. Dizer “chuta que é macumba” é algo desrespeitoso em vários sentidos

Primeiro que já definimos: macumba é uma árvore e instrumento musical. Segundo, o termo é usado apenas para denegrir a imagem das religiões de origem africana, e isso já é um desrespeito enorme. 

Considerando que essa expressão é utilizada para se referir às oferendas, temos o terceiro grande desrespeito. Da mesma forma que a cruz é sagrada para o cristianismo, oferendas e outros elementos são sagrados para religiões de origem africana. Isso significa que chutar oferendas é o mesmo que chutar uma cruz ou a bíblia. 

6. Signos e Orixás são diferentes

Algumas pessoas cometem o grande erro de achar que os Orixás são signos. Embora ambos apresentem arquétipos e características humanas, Orixás não são signos, e sim Entidades Espirituais. 

Isso significa que revelar seu Orixá não é o mesmo que conhecer seu signo. Diferente do signo, o Orixá está relacionado com a ancestralidade de cada pessoa. Ter um Orixá que “rege sua cabeça” é algo merecedor, por isso, essa revelação é feita em rituais por pessoas selecionadas. 

7. Não trate Exú como um demônio

Quando missionários cristãos chegaram a Daomé, Nigéria e Togo, a imagem do Exú passou a ser degradada. Desde então, Exú é visto por muitas pessoas como a representação do demônio. 

Há um grande equívoco quanto a isso, pois Exú, na verdade, é um Orixá muito importante para as religiões de origem africana. Por ser representado por um falo, muitas pessoas começaram a associar o Orixá ao diabo visto nas tradições cristã, islâmica e judaica. 

8. Religião de matriz africana não acredita na Bíblia

Sim, a Bíblia, o Alcorão e outros documentos sagrados não definem o que devemos ou não fazer. Na verdade, religiões de Matriz Afro não seguem nenhum desses documentos, pois todos os elementos cultivados nessas crenças são vistos na natureza, na vida mediúnica, nos ensinamentos e na relação construída com os Guias e Orixás. 

9. Pare de dizer que fazemos pacto com o demônio

Essa é uma visão totalmente desrespeitosa e que só degrada a imagem de religiões de origem africana. Dessa forma, o medo do desconhecido faz com que as pessoas sejam preconceituosas e inventem coisas desnecessárias, como afirmar que os praticantes de religiões com matriz Afro fazem pacto com o demônio. 

Aliás, isso já seria completamente errado de se afirmar, já que nessas religiões o bem e o mal está em todos, não há uma única figura que represente o mal. Logo, não haveria como fazer pacto com um ser unicamente mal, como é visto o demônio em outras religiões. 

10. Não há possessão na religião de matriz africana

Devido a uma grande mistura de informações culturais e religiosas, algumas pessoas dizem que há possessão em rituais de religiões com matriz Afro. Então, na verdade, o que acontece é a incorporação, que é bem diferente da possessão. 

Uma incorporação é o mesmo que uma conexão entre o médium e o Guia Espiritual por meio dos chakras. Dessa forma, a incorporação ocorre simultaneamente a presença do espírito da pessoa no mesmo corpo físico. Isso significa que ao terminar a incorporação, o médium é capaz de se lembrar de tudo que aconteceu. 

No entanto, é importante considerar que há diferentes religiões de origem africana e cada uma delas possui suas próprias características. Quanto a possessão, nenhuma delas adota o termo ou mesmo relaciona a incorporação a um tipo de possessão. 

Aposto que você se despiu de vários conceitos errados que trazia sobre religiões de origem africana!

Quer aprender mais sobre essas religiões? Veja outros artigos aqui no Espaço Recomeçar.

Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você não chegou aqui por acaso!

Não saia sem antes falar com a gente.
Pare de sofrer por amor, nós podemos te ajudar!

Send this to a friend